Quem sou eu

Minha foto
Campinas, São Paulo, Brazil
Psicólogo Clínico Junguiano com formação pela Unicamp, terapia corporal Reichiana, Hipnoterapeuta com formação em Hipnose Ericksoniana com Stephen Gilligan.E outras formações com Ericksonianos: Ernest Rossi, Teresa Robles, Betty Alice Erickson. Formação em Constelação Familiar Sistémica pelo Instituto de Filosofia Prática da Alemanha. Uma rica e inovadora terapia divulgada em toda Europa. Professor de Hipnoterapia, além de ministrar cursos de Auto-conhecimento como Eneagrama da Personalidade e Workshop de Constelação Familiar Sistémica em todo o Brasil. Clínica em Campinas-SP. Rua Pilar do Sul, 173 Chácara da Barra. Campinas-SP F.(19) 32950381

Uma relação de ajuda

Como é bela, intensa e libertadora é a experiência de se aprender a ajudar o outro. É impossível descrever-se a necessidade imensa que têm as pessoas de serem realmente ouvidas, levadas a sério, compreendidas.
A psicologia de nossos dias nos tem, cada vez mais, chamado a atenção para esse aspecto. Bem no cerne de toda psicoterapia permanece esse tipo de relacionamento em que alguém pode falar tudo a seu próprio respeito, como uma criança fala tudo "a sua mãe.
Ninguém pode se desenvolver livremente nesse mundo, sem encontrar uma vida plena, pelo menos...
Aquele que se quiser perceber com clareza deve se abrir a um confidente, escolhido livremente e merecedor de tal confiança.
Ouça todas a conversas desse mundo, tanto entre nações quanto entre casais. São, na maior parte, diálogos entre surdos.
Paul Tournier.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Das ordens do amor aos movimentos da alma

Nos últimos tempos, existe nas constelações de Bert Hellinger uma evolução das “ordens do amor” para os “movimentos da alma”. Tal evolução já se manifestou na “constelação condensada”. Sobretudo em casos onde os destinos familiares estão envolvidos em contextos maiores e onde as soluções não podem mais provir da alma da família, mas apenas do espaço da “alma maior”, por exemplo, em destinos de vítimas e agressores, especialmente em conexão com acontecimentos políticos e sociais, Bert Hellinger muitas vezes deixa que os representantes, freqüentemente colocados por ele mesmo, se movam livremente sem palavras, sem interferir em seu processo interno e externo. Então se desenvolve um drama sem palavras, com uma dinâmica espantosamente profunda. Às vezes Hellinger permite que os representantes relatem posteriormente seus processos interiores, outras vezes não. Em tais contextos tão amplos, nenhum terapeuta pode proporcionar uma “visão geral” e o encaminhamento para uma solução. Ele próprio, como os demais que presenciam o processo, limita-se a contemplar e acolher o que, no espaço dessa “alma maior”, se manifesta em termos de movimento e de solução.

Tais representações ultrapassam os limites da constelação familiar. Muitas vezes os representantes relatam depois vivências e insights que os surpreenderam totalmente e que eles não teriam podido imaginar. Mesmo quando trabalha com famílias, Bert Hellinger vem confiando totalmente na manifestação dos movimentos da alma. Ainda Jakob Robert Schneider, Sobre a ‘Técnica (Ias Constelações Familiares 27 mais fortemente do que antes, o olhar se converte das soluções procuradas dentro das ordens do amor à sintonia da alma com a realidade, da forma como esta se revela).

Minha intenção aqui é apenas de aludir a esse desenvolvimento no trabalho de Bert Hellinger com as constelações. Tal desenvolvimento não exclui o procedimento apresentado neste artigo sobre as constelações familiares, mas vai além dele, mostrando em que medida permanece ainda aberto e inconcluso o trabalho que se faz a serviço dos movimentos da alma.

Trabalho apresentado pelo autor para o 1 ° Módulo do ]’Treinamento Sul-americano em Terapia sistêmica fenomenológica de Bert Hellinger, Rio de Janeiro, setembro de 2001

Do original alemão: Zur Technik des Familienstellens

Tradução de Newton Queiroz

Nenhum comentário:

Postar um comentário