Quem sou eu

Minha foto
Campinas, São Paulo, Brazil
Psicólogo Clínico Junguiano com formação pela Unicamp, terapia corporal Reichiana, Hipnoterapeuta com formação em Hipnose Ericksoniana com Stephen Gilligan.E outras formações com Ericksonianos: Ernest Rossi, Teresa Robles, Betty Alice Erickson. Formação em Constelação Familiar Sistémica pelo Instituto de Filosofia Prática da Alemanha. Uma rica e inovadora terapia divulgada em toda Europa. Professor de Hipnoterapia, além de ministrar cursos de Auto-conhecimento como Eneagrama da Personalidade e Workshop de Constelação Familiar Sistémica em todo o Brasil. Clínica em Campinas-SP. Rua Pilar do Sul, 173 Chácara da Barra. Campinas-SP F.(19) 32950381

Uma relação de ajuda

Como é bela, intensa e libertadora é a experiência de se aprender a ajudar o outro. É impossível descrever-se a necessidade imensa que têm as pessoas de serem realmente ouvidas, levadas a sério, compreendidas.
A psicologia de nossos dias nos tem, cada vez mais, chamado a atenção para esse aspecto. Bem no cerne de toda psicoterapia permanece esse tipo de relacionamento em que alguém pode falar tudo a seu próprio respeito, como uma criança fala tudo "a sua mãe.
Ninguém pode se desenvolver livremente nesse mundo, sem encontrar uma vida plena, pelo menos...
Aquele que se quiser perceber com clareza deve se abrir a um confidente, escolhido livremente e merecedor de tal confiança.
Ouça todas a conversas desse mundo, tanto entre nações quanto entre casais. São, na maior parte, diálogos entre surdos.
Paul Tournier.

sábado, 30 de junho de 2012

Estrutura Rígida

Na infância, a pessoa que tem uma estrutura de caráter rígida experimentou rejeição por parte do pai do sexo oposto. A criança sentiu como uma traição de amor, porque o prazer erótico, a sexualidade e o amor são todos a mesma coisa para ela. No intuito de compensar a rejeição, decidiu controlar todos os sentimentos envolvidos – dor, fúria e bons sentimentos – reprimindo-os. Entregar-se é uma coisa que a assusta, porque significa liberar todos esses sentimentos outra vez. Dessa maneira, não estenderá a mão diretamente para conseguir o que deseja, mas recorrerá à manipulação a fim de obtê-la. O orgulho associa-se a sentimentos de amor. A rejeição do amor sexual fere-lhe o orgulho.
Psicodinamicamente, a pessoa rígida reprime seus sentimentos e ações de modo a não parecer tola. Tende a ser mundana, com um alto grau de controle externo, muita ambição e agressão competitiva. Diz ela: “Sou superior e sei tudo.” Por dentro, há um profundo terror da traição; cumpre evitar a todo o custo a vulnerabilidade. Teme ser ferida.
Mantém a cabeça alta e a coluna vertebral empertigada pelo orgulho. Possui alto grau de controle externo e vigorosa identificação com a realidade física, e usa essa robusta posição do ego como desculpa para a soltura. Essa pessoa teme os processos involuntários dentro do ser humano não determinado pelo ego.
Ao reprimir os sentimentos, apenas cria mais orgulho. Exige amor e sensações sexuais dos outros, mas quando interage com eles, usa sedutoramente qualificadores para não se comprometer. Isso conduz a competição, não conduz ao amor. Ferido no seu orgulho torna-se mais competitivo. Vê-se num círculo vicioso, que não lhe proporciona o que deseja.
O corpo, harmoniosamente proporcionado, altamente ativado e integrado, pode ter dois tipos de obstruções – a armadura de chapa, como chapa de aço sobre o corpo, ou a armadura de rede, como vestimenta de rede de correntes sobre o corpo. A pelve, empurrada para trás, é fria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário