Quem sou eu

Minha foto
Campinas, São Paulo, Brazil
Psicólogo Clínico Junguiano com formação pela Unicamp, terapia corporal Reichiana, Hipnoterapeuta com formação em Hipnose Ericksoniana com Stephen Gilligan.E outras formações com Ericksonianos: Ernest Rossi, Teresa Robles, Betty Alice Erickson. Formação em Constelação Familiar Sistémica pelo Instituto de Filosofia Prática da Alemanha. Uma rica e inovadora terapia divulgada em toda Europa. Professor de Hipnoterapia, além de ministrar cursos de Auto-conhecimento como Eneagrama da Personalidade e Workshop de Constelação Familiar Sistémica em todo o Brasil. Clínica em Campinas-SP. Rua Pilar do Sul, 173 Chácara da Barra. Campinas-SP F.(19) 32950381

Uma relação de ajuda

Como é bela, intensa e libertadora é a experiência de se aprender a ajudar o outro. É impossível descrever-se a necessidade imensa que têm as pessoas de serem realmente ouvidas, levadas a sério, compreendidas.
A psicologia de nossos dias nos tem, cada vez mais, chamado a atenção para esse aspecto. Bem no cerne de toda psicoterapia permanece esse tipo de relacionamento em que alguém pode falar tudo a seu próprio respeito, como uma criança fala tudo "a sua mãe.
Ninguém pode se desenvolver livremente nesse mundo, sem encontrar uma vida plena, pelo menos...
Aquele que se quiser perceber com clareza deve se abrir a um confidente, escolhido livremente e merecedor de tal confiança.
Ouça todas a conversas desse mundo, tanto entre nações quanto entre casais. São, na maior parte, diálogos entre surdos.
Paul Tournier.

domingo, 4 de outubro de 2015

Por que tenho medo de lhe dizer sou sou?

Por que tenho (ou não) medo de lhe dizer quem sou?
Quaisquer que sejam meus segredos, lembre-se, quando eu os confio a você, eles são parte de mim.  Mas se eu lhe disser quem sou,  você pode não gostar de quem sou,  e isso é tudo o que tenho.
A maioria de nós sente que os outros não vão tolerar tamanha honestidade emocional na comunicação. Preferimos defender nossa desonestidade alegando que isso poderia ferir as pessoas, e, tendo racionalizado nossa falsidade através da nobreza, iniciamos relacionamentos superficiais.
A maioria das pessoas, tende a compensar ... As que estão repletas de dúvidas tendem a ser dogmáticas que nunca estão erradas.
Uma pessoa em crescimento renova-se a si mesma ... tão nova quanto um novo dia ...
A pessoa inteira é aquela que estabelece um contato significativo e profundo com o mundo à sua volta. Ela não só escuta a si mesma, como também às vozes do seu mundo. À extensão de sua própria experiência é infinitamente multiplicada pela empatia que sente em relação aos outros. Ela sofre com os infelizes e se alegra com os bem-aventurados. Ela nasce a cada primavera e sente o impacto dos mistérios da vida: o nascimento, o crescimento, o amor, o sofrimento, a morte. Seu coração bate com os enamorados, e ela conhece a alegria que está com eles. Ela conhece também o desespero, a solidão dos que sofrem sem alívio; e os sinos, quando tocam, ressoam de maneira singular para ela.
No momento é isso o que venho buscando.
A minha inteireza, a inteireza do meu ser.
Catando entre os escombros os cacos do caos novamente.
É uma lei da vida humana, tão certa como a da gravidade:
para vivermos plenamente, precisamos aprender
a usar as coisas e amar as pessoas ...
não amar as coisas e usar as pessoas.
Custa tanto...
“Custa tanto ser uma pessoa plena, que muito poucos são aqueles que têm a coragem de pagar o preço...
É preciso abandonar por completo a busca da segurança e correr o risco de viver com os dois braços. É preciso abraçar o mundo como um amante.
É preciso aceitar a dor como condição de existência.
É preciso cortejar a dúvida e a escuridão como preço do conhecimento.
É preciso ter vontade obstinada no conflito, mas também uma capacidade de aceitação total de cada conseqüência do viver e do morrer."
Morris L. West em "As sandálias do pescador"
Fonte: Por Que Tenho Medo De Lhe Dizer Quem Sou? (John Powell)

Nenhum comentário:

Postar um comentário